Visit Blog

Explore Tumblr blogs with no restrictions, modern design and the best experience.

Fun Fact

The company's tagline is "Follow the World's Creators".

Trending Blogs
#one direction

Número 13 “ Não é óbvio? Eu estou apaixonado por você.”

image

Harry Concept #2


“ Uau… é realmente incrível à vista daqui” Ela olhava atentamente o por do sol sobre a beira do Iate em que Harry a convidou para passar o fim de semana junto à alguns amigos íntimos.


“ Eu lhe disse.” Seus olhos estavam vidrados aos dela, mesmo com aquela bela vista a sua frente, as ruguinhas nos olhos formados pelo seu sorriso de S/n o chamavam mais atenção.— Era adorável.


“ Muito obrigada por me trazer.” Um impulso repentino à tomou conta fazendo o abraçar.


Seus braços entrelaçados ao tronco dele, seu rosto pairando sobre seu peitoral nu levemente bronzeado, olhos fechados aspirando seu aroma da colônia misturada com as tequilas de mais cedo. — Harry Styles tinha um abraço tão bom que ficou ali por alguns minutos, só aproveitando.


O corpo de Harry se arrepiou ao toque de suas mãos delicadas e frias, se sentiu aquecido por dentro com um ato tão bobo, mas com um efeito tão significativo para ele, o mesmo retribuiu colocando uma das mãos em suas costas cobertas apenas com a parte de cima do biquíni, a outra em sua cabeça puxando mais para si, atrevendo-se a se curvar e cheirar seus cabelos.— Um doce cheiro de coco.


“ Harry?”


“ Hum!?”


“ Você cheirou meu cabelo?” Ela levantou seu rosto para olhá-lo.


“ Err… sim.” Estava envergonhado.


“ É estranho.” Uma risadinha fraca escapou de seus lábios ao voltar a abraçá-lo. “ Seu coração está acelerado também.”


“ É como fico perto de você.”


“ Como assim?” Arqueou a sobrancelha confusa se forçando olhar para ele novamente.


“ Não é óbvio? Eu estou apaixonado por você.” Seu dedo indicador puxou seu queixo para mais perto.


“ Agora tudo faz muito sentido.” Suspirou alto “ Pensei que estava imaginando coisas ou que tratava todas suas amigas assim.” Os ombros levemente levantaram num protesto.


“ Eu só trato assim quem é especial pra mim como você” Suas bochechas coraram quase instantaneamente “E será que estou imaginando coisas ao pensar que também sente o mesmo e vem demostrando? Ou abraça todos seu amigos assim?” Ele morde seus lábios ansiosamente.


S/n ficou nas pontas dos pés, empurrando seus lábios aos dele, sua língua quente passando á sua.— alguns sorrisos sinceros escaparam, demonstrando o quão gratos encontravam-se naquele instante.


“ Isto responde sua pergunta?”



2 notes · See All

larries who comment 💚💙💚💙💚💙 on anything related to Louis or Harry and spam the people close to L and H, or L and H themselves with questions about Larry


Quick PSA to some larries/blue greeners out there who need to hear it:

1. Not everything Louis and Harry do is related to larry

2. It’s perfectly ok to believe in and ship Larry but please don’t flood their family and friends with constant questions about Louis and Harry. It’s really annoying to their family and friends and other larries.

3. L and H are separate people with separate lives and separate, very successful careers so not everything they do is related to Larry

4 notes · See All

oh my god so i used to be a huge one direction fan like looking back now it was honestly a little concerning how obsessed i got but one time i went to school wearing way more one direction merch than any reasonable person should and someone who thought she was funny walked up to me and asked if i liked one direction and i looked her in the eye and with a completely straight face said no

0 notes · See All

Support the BLM movement for FREE at home!

If u want a way to help with the black lives matter movement but don’t know how, this is an amazing idea set up by Zoe Amira and it’s really incredible!

U don’t need any money and u don’t even have to leave ur house! All u have to do is watch this YouTube video and 100% of the ad revenue will be donated to help fund protester bails and help pay for family funerals! As well as this, there are petitions in the description of the video which would be amazing if u can sign them!

We need to stand up for what is right and make a difference! And this is ur way to improve the future with just one click!!

For anyone, of any age, who feels like they can’t go out and protest and can’t donate money, this is an amazing way to get involved so please please please click this link:

https://www.youtube.com/watch?v=bCgLa25fDHM&t=634s

Stay safe everyone 💜

5 notes · See All

10 YEARS OF ONE DIRECTION

• Imagine songs - (01/06 - 31/07)

image

LITTLE THINGS


HARRY’S PDV


Vislumbra-la diante do espelho, pontuando defeitos inexistentes em sua forma física soava-me como uma tortura. Aquela prática comum de minha parceira me fazia desejar que – ao menos por um único dia – ela pudesse se enxergar através de meus olhos.

- Honey. – Anunciei minha presença naquele cômodo. – O que está fazendo?

- Nada demais, H. – Respondeu-me, simplesmente. – O que tem nessa xícara?

Qualquer pessoa teria sido – facilmente – manipulada, por aquele rápido e certeiro desvio de assunto, mas, isso não se aplicava a mim. Não quando eu conhecia tão profundamente todos os medos e inseguranças contidos em seu coração.

- Seu chá. Sua mãe preparou o de erva doce hoje. – Informei, direcionando a ela o objeto fumegante. – Sei muito bem o que você estava fazendo na frente desse espelho, S/N.

- Ei! Do que está querendo me acusar? – Suas bochechas gordinhas adquiriram um tom rubro. – Acabei de sair do banho, estava apenas me arrumando, se é isso que quer saber.

- Sua explicação poderia ser bastante convivente, se eu não te conhecesse como as palmas de minhas mãos, querida.

- O que está querendo insinuar, Styles? – Com os olhos em formato de fenda, S/A caminhava sorrateiramente em minha direção. – Não acredita mais em minhas palavras?

- Sou perfeitamente capaz de reconhecer esse brilho de vulnerabilidade em seu olhar, amor. – Sussurrei, abraçando a frágil garota de um metro e sessenta. – Posso ganhar um beijo?

Agarrei-lhe a cintura, dando a S/N maior sustentação para se manter nas pontas dos pés, enquanto nossos lábios tocavam-se com suavidade e delicadeza, armando uma perfeita trama entre nossas línguas.

Tudo sobre a minha garota a tornava tão singular. Desde os seus toques, até suas palavras; tudo nela compunha um belíssimo conjunto que a tornava única e eu, seu apaixonado admirador.

- Você vai passar a noite comigo? – Questionou, ao quebrarmos nosso contato.

- Bom, eu posso ficar, desde que você esteja disposta a levantar da cama cedo comigo amanhã. – Impus a condição, enquanto meus dedos indicadores tocava-lhe as dobrinhas da barriga, causando-lhe cócegas. – Meu vôo para NY sai às sete da manhã.

- Ah! É verdade. A semana de moda. – Soltou um suspiro desanimado. – Você vai assistir a todos os desfiles?

- O convite para me acompanhar ainda está de pé, baby. – Comuniquei. – Sete dias passam voando. Fica tranquila, amor!

- Não é o tempo que me preocupa. – Sua voz doce soou quase inaudível.

Timidamente, S/A tomou de minhas mãos a imensa xícara, indo de encontro a sua cama de casal, onde tratou de se afundar em meio a dois grossos cobertores.

- Ei, amor. – Chamei sua atenção para mim. – O que foi?

- Não é nada demais, H. – Sua tentativa de persuasão passava longe de ser convincente. – Esquece isso, okay?!

- Você sabe que não vai me convencer a deixar esse assunto morrer, não é mesmo? – Tomei a liberdade de posicionar-me ao seu lado esquerdo. – Vamos, amor, você sabe que pode falar sobre todo e qualquer assunto comigo. Se algo te incomoda, você precisa externar.

O maior desafio encontrado por mim em quase um ano de nosso relacionamento, sem sombra de dúvidas, era estabelecer um diálogo entre nós, quando algo a incomodava. Sempre muito reservada, minha garota tinha o péssimo hábito de guardar para si coisas que a machucavam, sem se importar com as consequências disso a longo prazo.

- Está tudo bem, Harry. Confia em mim, okay?! – Gestos repetitivos davam indício de seu extremo desconforto. – Você sabe que não sou boa com sentimentos. Principalmente, quando tenho que falar a respeito disso.

Embora S/N relutasse em verbalizar os motivos por trás daquele comportamento, algumas possíveis razões formigavam minha mente, deixando-me um tanto cabisbaixo com a possibilidade.

Circulei meus braços em volta de seu corpo, num ato de ternura, buscando passar para ela toda a segurança e amor contidos naquele tímido abraço.

- Eu te amo, querida. – Declarei, depositando um singelo beijo no topo de sua cabeça. – Me sinto tão angustiado todas as vezes em que te vejo se corroendo em silêncio. Você não percebe como isso te adoece?

- Harry, é mais complicado do que parece.

- Então, tente me explicar. – Pedi, gentilmente, enquanto segurava seu queixo e mantinha meu olhar dentro do seu. – Se você tentar, sei que posso compreende-la melhor do que qualquer outra pessoa no mundo.

Sua boca abriu e fechou diversas vezes, como quem procura uma série de palavras boas o suficiente, antes de iniciar seu discurso. Minha habilidade em decifra-la através de pequenas atitudes, me levava a crer que seus fantasmas internos gritavam tão altos quanto sirenes, naquele momento.

- Sabe, Harry. É complicado estar ao seu lado. – Iniciou sua fala, fazendo meu coração apertar dentro do peito. – Tenho a sensação de que nosso relacionamento vai muito além de nós dois. Consegue me entender?

- Você se refere a isso em que sentido, S/A? – O ar parecia entalado em meus pulmões. – Consegue ser mais clara sobre isso, querida?

- Existem tantas coisas que precisam ser ditas. – Disse, bebericando seu chá. – Assumir a posição de sua namorada me faz ficar ansiosa. É muito difícil tomar para mim uma responsabilidade que já foi de pessoas como Kendall, Harry.

Pouco a pouco, sua fala começava a assumir a forma imaginada por mim desde o início. Tudo o que estava acontecendo, mais uma vez, girava em torno de seus sentimentos conflituosos em relação a sua aparência física.

- S/N, isso não faz sentido. Eu…

- Como não, H? - Cortou-me, rapidamente. – Por acaso, em algum momento, você parou para me avaliar de verdade? Olha pra mim, Harry. Como consegue não sentir repulsa?

Por uma fração de segundo, me permiti conjectura-la com olhos cautelosos, dotados de minúcia, dando uma atenção especial a cada setor de seu farto corpo.

Ela não era como as outras mulheres, eu sabia disso. Aliás, sempre soube. Seus atributos, tanto físicos, quanto psicológicos, não correspondiam as expectativas, outrora, criadas por mim. S/N nunca fez questão de esconder, ou mascarar a sua verdade e isso – definitivamente – não era um problema; e nunca seria.

Destoando daquilo que pairava em seus pensamentos, sua forma mais rechonchuda – que contava com dobrinhas no abdômen e coxas mais grossas – assim como, as covinhas alojadas no final de sua espinha dorsal e as ruguinhas formadas em sua expressão a cada novo sorriso, eram coisas que passavam longe de ser classificadas como incômodas, ou prejudiciais para a sua estética. Embora ela não se desse conta deste fato, cada conjunto formado por essas pequenas coisas faziam de S/A a criatura mais doce da face da Terra.

- Querida, você não percebe? – Questionei, com um sorriso torto brincando em meus lábios. – Não existe pessoa no mundo mais ideal para mim do que você. Até mesmo, sua mão tão pequena se encaixa de modo perfeito entre meus dedos. É como se o cara lá de cima te desenhasse exatamente para estar comigo.

- É inevitável não pensar que logo você vai estar entre todas aquelas modelos, com seus corpos esculturais e roupas de grife. Esse é o seu tipo de mulher, Harry. – Algumas lágrimas rolavam por sua face, refletindo a beleza das sardas na maçã de seu rosto. - Aposto que nenhuma delas conhece a sensação de se espremer para entrar em uma calça Jeans.

- Oh, meu amor! – Puxei a mesma, posicionando-a sobre minhas pernas. – Como posso provar a você tudo o que sinto quando estamos juntos? Se você, ao menos pudesse amar a si própria com metade da intensidade do amor que sinto por você, tenho certeza de que essas ideias jamais iriam germinar em seu cérebro, querida.

- Me sinto tão insegura, H. – Seu timbre ressoava sôfrego. – Ainda que eu tenha evitado consumir conteúdo de revistas e jornais de fofoca, volta e meia me pego lendo algo a respeito de nosso namoro. Me dói notar o quanto eles são cruéis, Harry. Me dói na alma, todas as vezes em que sou comparada com alguma das suas ex namoradas. E, sabe qual o motivo do meu sofrimento? É ter a consciência de que não sou nada, perto delas.

Apesar de S/N ser considerada uma pessoa “anônima” por não ter nenhuma carreira diretamente ligada ao meio artístico, minha vida pública a tornava alvo de diversas matérias, sendo estas, muito invasivas e cruéis, em alguns aspectos. Sentia-me extremamente impotente, por não conseguir preserva-la de tudo o ódio gratuito que circulava nesse meio.

- Se você é capaz de ver tudo isso, também consegue enxergar todas as vezes em que fui contra todos para defende-la, não é? – Afaguei sua cintura delicadamente. – Honey, você é a pessoa mais fantástica com quem já me relacionei. Sou incapaz de vislumbrar uma vida sem você nela.

- Hazza, eu…

- Ei, apenas me ouça, okay?! – Concordou com um breve acenar de cabeça. – Geralmente, eu me expresso melhor através da música, mas, preste atenção no que eu vou falar. Tudo em você faz sentido pra mim. Exatamente, tudo, cada pedacinho. E, todas essas pequenas coisas que você costuma odiar em si mesma, são o que mais me atraem em você.

Durante os últimos onze meses e meio, cada decisão de minha vida passou a girar em torno da mulher em meus braços. Da noite, para o dia, cai de amores por cada sistema que fazia parte de sua composição. E agora, mais do que nunca, era necessário que S/N tomasse conhecimento do que eu vinha guardando a algum tempo.

- Você pode até não perceber, S/A, mas, nesse curto período de tempo que estamos juntos, aprendi mais coisas sobre você, do que sei sobre mim mesmo. – Confessei, tomado por uma onda intensa de sinceridade. – Você odeia como sua voz fica em áudios gravados e têm diálogos indecifráveis enquanto dorme. Você não adere ao chá das cinco, porque, só consegue tomar uma única xícara por dia e esta tem que ser antes de dormir. Você nunca quer saber o quanto pesa, por ter medo dos números que serão apresentados no visor da balança. Mas, quer saber de uma coisa? Nada disso é relevante para mim. Eu amo todas essas coisas, S/N/C. Eu te amo por completo.

Num ato impulsivo, tomei seus lábios com urgência, tentando demonstrar através de nosso contato as verdades contidas em minhas palavras. Meu maior desejo naquele momento, era fazer com que ela pudesse se sentir feliz, segura e amparada comigo.

- Eu te amo, H. – Declarou, timidamente, após nosso beijo. – Obrigada por não desistir de mim, apesar de tudo. E, me desculpa por trazer tanta agitação para a sua vida.

- Eu estou aqui por você, amor. Para sempre. – Acariciei-lhe a face com carinho. – Não peça desculpas, querida. Você é perfeita para mim.



May

9 notes · See All

The problem I have with a Harry Styles is that I’m entirely not wanting to meet him in a fan situation, I know he would be super sweet and all that don’t get me wrong.

I also don’t want to meet him over the fence in a music industry setting either though, where his eyes will be darting round and he’ll be surrounded by all his people, he’ll say what he has to, politely of course, but then it’s on to the next bit of business as he’s a scheduled professional after all.

Oh no, I of course want the chance meeting in a coffee shop, the “I stumbled back into him from the bar and spilt a drink down his Gucci suit” vibe, the mutual friend that introduces us at one of those Soho members clubs I could never afford on my wage or even the much romanticised eyes meet across a book shop.

It’s at this moment I realise……fanfic has ruined me

9 notes · See All

I know i’m probably the only one in this situation, so you can just ignore me or whatever. But… I really like Marcel. You know the one that Harry plays in the best song ever music video? Yes, that one. I actually, unironically like him, and not only because it’s Harry Styles. I do find him cute, and that is because it’s Harry that plays him. But, I also think he looks very nice and kind and fun to be around. Like… I feel like he would be a very good boyfriend, and do really corny but still super cute couple stuff with you.  

5 notes · See All
Next Page