Visit Blog

Explore Tumblr blogs with no restrictions, modern design and the best experience.

Fun Fact

Tumblr receives over 17 Billion pages views a month.

Trending Blogs
#parasita

Eu sou a Mariana e estou escrevendo direto d’A Toca da Coelha.

image

Originally posted by mynameisgarlic

O que é um filme longo para você? Passou de 1 hora e meia, já tá longo? Eu acho que passou de 1 hora e 50 minutos, já está ficando longo. Quando quero ver um filme que eu sei que é longo, sempre deixo para um dia sem sono e mais disposta. Como com essa situação da quarentena as pessoas estão com mais tempo e dormindo mais, é uma ótima oportunidade para assistir à esses filmes longos que valem muito a pena. Vou começar do mais curto para o mais longo. Vamos lá!

- Hereditário (2018) - 2h07min

image

2 horas de terror e muita loucura. 

- Parasita (2019) - 2h12min

image

2 horas de planos e reviravoltas. 

- Princesa Mononoke (1997) - 2h14min

image

2 horas de humano vs natureza.

- Maus Momentos no Hotel Royale (2018) - 2h20min

image

2 horas de surpresas e revelações.

- A Criada (2016) - 2h48min 

image

São quase 3 horas de um plot twist atrás do outro. Você nem vai sentir o tempo passar. 

Eu escolhi filmes que me deixaram muito interessada e não fiquei entediada, mas vai de cada um, né. Acho que ainda vai ter a segunda parte dessa lista. 

Até o próximo post!

1 notes · See All

PARASITA.

Primeiro, o filho. Ele recebe a proposta de emprego de um amigo: fingir ser o tutor de uma estudante do colegial de classe alta. “Fingir”, porque Ki-Woo não se formou em universidade alguma, mas essa é a chance que ele tem de livrar minimamente a família da pobreza - uma família que mora em um porão apertado, furta wi-fi do vizinho e expulsa homens bêbados que tentam urinar em sua janela.

Depois, a irmã. Essa é a gênia do crime. Falsifica os documentos de Ki-Woo transformando-o em um prodígio. Vai parar na casa dos ricaços a fim de desenvolver as habilidades artísticas do caçula baseada em uma psicologia fictícia. Também é ela quem leva o próprio pai para ser motorista. E esse pai dá um jeitinho de levar a esposa, que se torna a governanta.

Assim começa Parasita, “uma comédia de costumes”, você pensa. Os costumes dos ricos, porque eles são engraçados: a dona da casa é uma dondoca riquíssima, aquela que serve unicamente ao lar e se desespera sempre que o marido chega em casa. Segura um dos cachorros nos braços o dia inteiro. Facilmente é enganada pelos empregados, só falta ela entregar as chaves aos “parasitas” - o que acaba fazendo. O dono da casa é um homem de negócios: empresário milionário do ramo tecnológico, quase 100% nem aí para os problemas na casa, permitindo que a esposa os resolva. 

Parasita ganhou quatro prêmios no Oscar - Melhor Filme, Melhor Filme Internacional (antes chamado Melhor Filme Estrangeiro), Melhor Roteiro Original e Melhor Diretor para Bong Joon Ho - e merecia ganhar mais. Mesmo. Lembro de Joon Ho dizendo, quando recebeu o primeiro prêmio, que levaria sua equipe para beber muito naquela noite. Quando chegou no prêmio mais importante e esperado, ele já não tinha palavras.

Quando eu era criança, diziam que o inglês seria “o idioma do futuro”. Se há dez anos me dissessem que a Coreia do Sul seria uma potência nas artes, eu não acreditaria. Afinal, o que tínhamos há dez anos? Psy. Hoje o k-pop e o k-beauty são conceitos dominantes. Nunca na vida assisti a um filme coreano e também foi a primeira vez que um filme não falado em língua inglesa recebeu os principais prêmios do Oscar. Já vi série coreana - dolorosamente interminável e açucarada demais, o que gostei - mas a perspectiva de um filme é complexa e dá uma bela chinelada no cinema norte-americano. Parasita parece uma produção de Hollywood, mas sem a interferência americana, o que torna essa obra superior.

O conflito de fato começa quando os até então “parasitas” - a família pobre - descobrem que não são os únicos “parasitas” na casa dos patrões. 

Me emocionei muito assistindo porque eu sei o que é ser pobre. Não exatamente miserável, mas comecei o filme rindo daqueles jovens caçando wi-fi alheio (quem nunca?) e terminei chorando com todos os momentos em que as diferenças de classe social foram evidenciadas: do “cheiro de pobre” tornando-se o deboche da família rica; até o momento da chacina, quando o dono da casa pergunta o que o motorista está fazendo tentando salvar “aquela gente pobre” (sua filha, esfaqueada), ao invés de pegar o carro para levar o caçula desmaiado ao médico.

Parasita tem a iluminação como coadjuvante nessa história: é sempre escuro onde os pobres estão. E plenamente luminoso nas cenas que envolvem os ricos. Existe uma linha divisória clara entre a vida “deles” e a “nossa”. A pobreza é universal. Parasita é tão universal, que poderia se passar em qualquer lugar do mundo. É um filme coreano, mas também é o Brasil. Da comédia migra para o suspense e, sutilmente, se transforma em terror.

Parasita é sobre todos nós.

ninagaldina
0 notes · See All

Repost @AMC_Interessa.Mais instagram.com/amc_interessa.mais
・・・
Guedes desrespeita nossa nação servidora:
- é filho da funcionária pública do Instituto De Resseguros Do Brasil;
- estudou no Colégio Público Militar De Belo Horizonte;
- graduou-se na Faculdade Pública De Economia Da #UFMG;
- e ingressou no Departamento De Economia Da Universidade De Chicago como bolsista do #CNPq (programa público vinculado ao #MEC)!
Conclusão: Paulo Malvadeza é fruto de “parasitas…” Do ventre materno até #ChiCago —Paulo é alguém graças ao erário brasileiro!
Este sem modos lecionou no Instituto De Matemática Pura E Aplicada Do Rio de Janeiro, hoje Ministro Da Economia não se considera funcionário público —ou se autodenominou #Verme, pois está sendo um péssimo servidor! 🦠 Portanto, Paulo Parasita é galardoado pelo funcionalismo público brasileiro como: “Ordinário #ChiCagoBoy #Protozoário Honoris Causa!“ 🐛
___
👊👊✨ Guedes participou da implantação do neoliberalismo chileno, convertido neoliberal em Chicago para favorecer uma elite gringa —que depredou o #Chile!🇨🇱 Paulo Torturador funcionário da ditadura sangrenta de #Pinochet!
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
#Ordinário #pauloguedes #guedes #ministrodaeconomia
#institutoderessegurosdobrasil #colegiomilitardebelohorizonte #universidadedechicago #institutodematemáticapuraeaplicada #IMPA #parasita #protozoario #foraneoliberalismo #capitalismoselvagem #CUT #PTBrasil #ServidorPúblico #emdefesadauniversidadepública #VoltaLula #lulapresidente #Lula2022 #esquerdavalente!
https://www.instagram.com/p/B83E5T-BlfN/?igshid=2irnz6gsqone

0 notes · See All

Como um verdadeiro parasita, a eloquência entre a vontade de vingar e o descontrolo de uma forma de ser humana, define o pulso com que se toma a vida. Despido de preconceito, capaz de tudo e no entanto tão sujeito ao que é permitido, desvinculado de uma ironia megalomaníaca, desgraçada. Sempre com uma esperança devastadora, sempre através de um desejo do nada. Apenas como um parasita incontrolável, assumido, anuído, respeitado.

Awcat

0 notes · See All
image

O maior prêmio do cinema americano decidiu mais uma vez para quem o Oscar iria na noite de hoje, dia 9 de fevereiro, em Hollywood. Segue os resultados da tradicional e glamorosa festa da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas em sua 92º cerimônia, ganhadores EM NEGRITO:

MELHOR FILME
* “Parasita” (VENCEDOR)
* “O Irlandês”
* “Jojo Rabbit”
* “Coringa”
* “Adoráveis Mulheres”
* “História de um Casamento”
* “1917”
* “Era uma vez em… Hollywood”
* “Ford vs Ferrari”

MELHOR ATOR
* Joaquim Phoenix - “Coringa” (VENCEDOR)
* Leonardo DiCaprio - “Era uma vez em… Hollywood”
* Adam Driver - “História de um Casamento”
* Antonio Banderas - “Dor e Glória”
* Jonathan Price - “Dois Papas”

MELHOR ATRIZ
* Renée Zellweger - “Judy: Muito Além do Arco-Íris” (VENCEDOR)
* Scarlett Johansson - "História de um Casamento”
* Saoirse Ronan - “Adoráveis Mulheres”
* Charlize Theron - “O Escândalo”
* Cynthia Erivo - “Harriet”

MELHOR DIRETOR
* Bong Joon Ho - “Parasita” (VENCEDOR)
* Todd Phillips - “Coringa”
* Sam Mendes - “1917”
* Quentin Tarantino - “Era uma vez em… Hollywood”
* Martin Scorsese - “O irlandês”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
* Laura Dern - “História de um Casamento” (VENCEDOR)
* Kathy Bates - “O Caso Richard Jewell”
* Scarlett Johansson - “Jojo Rabbit”
* Florence Pugh - “Adoráveis Mulheres”
* Margot Robbie - “O escândalo”

MELHOR ATOR COADJUVANTE
* Brad Pitt - “Era uma vez em… Hollywood” (VENCEDOR)
* Anthony Hopkins - “Dois papas”
* Al Pacino - “O Irlandês”
* Joe Pesci - “O Irlandês”
* Tom Hanks - “Um Lindo Dia na Vizinhança”

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
* “Jojo Rabbit” - Taika Waititi (VENCEDOR)
* “O irlandês” - Steven Zaillian
* “Coringa” - Todd Phillips e Scott Silver
* “Adoráveis Mulheres” - Greta Gerwig
* “Dois Papas” - Anthony McCarten

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
* “Parasita” - Bong Jooh Ho e Han Jin Won (VENCEDOR)
* “História de um Casamento” - Noah Baumbach
* “1917” - Sam Mendes e Krysty Wilson-Cairns
* “Era uma vez em… Hollywood” - Quentin Tarantino
* “Entre Facas e Segredos” - Rian Johnson

MELHOR DOCUMENTÁRIO
* “Indústria Americana” (VENCEDOR)
* “The Cave”
* “Democracia em Vertigem”
* “For Sama”
* “Honeyland”

MELHOR EDIÇÃO
* “Ford vs Ferrari” (VENCEDOR)
* “O Irlandês”
* “Jojo Rabbit”
* “Coringa”
*  “Parasita”

MELHOR FOTOGRAFIA
* “1917” (VENCEDOR)
* “Coringa”
* “O Farol”
* “O Irlandês”
* “Era uma vez em… Hollywood”

MELHOR MAQUIAGEM E CABELO
* “O Escândalo” (VENCEDOR)
* “Coringa”
* “Judy: Muito Além do Arco-Íris”
* “1917”
* “Malévola: Dona do Mal”

MELHOR MIXAGEM DE SOM
* “1917” (VENCEDOR)
* “Ford vs Ferrari”
* “Coringa”
* “Ad Astra - Rumo às Estrelas”
* “Era uma vez em… Hollywood”

MELHOR EDIÇÃO DE SOM
* “Ford vs Ferrari” (VENCEDOR)
* “Coringa”
* “1917”
* “Era uma vez em… Hollywood”
* “Star Wars: A Ascensão Skywalker”

MELHOR CURTA
* “The Neighbors Window” (VENCEDOR) 
* “Nefta football club”
* “Brotherhood”
* “Saria”
* “A sister”

MELHOR FIGURINO
* “Adoráveis Mulheres” (VENCEDOR)
* “Jojo Rabbit”
* “Coringa”
* “O Irlandês”
* “Era uma vez em Hollywood”

MELHOR CANÇÃO
* “(Im Gonna) Love Me Again” - “Rocketman” - Elton John e Bernie Taupin (VENCEDOR)
* “I Can’t Let You Throw Yourself Away” - “Toy Story 4” - Randy Newman
* “I’m Standing with You” - “Breakthrough” - Diane Warren
* “Into the Unknown” - “Frozen 2” - Kristen Anderson-Lopez e Robert Loopez
* “Stand Up” - “Harriet” - Joshuan Brian Campbell e Cynthia Erivo

MELHOR TRILHA SONORA
* “Coringa” - Hildur Guadnotóttir (VENCEDOR)
* “Adoráveis Mulheres” - Alexandre Desplat
* “História de um Casamento” - Randy Newman
* “1917” - Thomas Newman
* “Star Wars: A Ascensão Skywalker” - John Williams

MELHOR ANIMAÇÃO
* “Toy Story 4” (VENCEDOR)

* “Perdi meu Corpo”
* “Klaus”
* “Link perdido”
* “Como treinar seu dragão 3”

MELHOR CURTA DE ANIMAÇÃO
* “Hair Love” (VENCEDOR)
* “Dcera (daughter)”
* “Kitbull”
* “Memorable”
* “Sister”

MELHOR CURTA DOCUMENTÁRIO
* “Learning to Skateboard in a Warzone (If You’re a Girl)” (VENCEDOR) 
* “In the Absence
* "Life Overtakes Me”
* “St Louis Superman”
* “Walk Run Cha-Cha”

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
* “Parasita” - Coreia do Sul (VENCEDOR)
* “Honeyland” - Macedônia do Norte
* “Os Miseráveis” - França
* “Dor e Glória” - Espanha
* “Corpus Christi” - Polônia

MELHOR DESENHO DE PRODUÇÃO
* “Era uma vez… em Hollywood” (VENCEDOR)
* “Jojo Rabbit”
* “1917”
* “O irlandês”
* “Parasita”

MELHORES EFEITOS ESPECIAIS
* “1917” (VENCEDOR)
* “O irlandês”
* “O Rei Leão”
* “Vingadores: Ultimato”
* “Star Wars: A Ascensão Skywalker”

15 notes · See All

기생충 -  Parasita


ÓTIMO °

Muito bom

Bom

Regular

Insuficiente

———–

GREAT °

Very good

Good

Regular

Insufficient


O melhor filme do ano, mais uma vez é Sul Coreano.

thecinemood
11 notes · See All

[CONTÉM SPOILERS]

E para começar a semana do Oscar 2020, não podia ser com outro filme né? Na verdade é O FILME pipoquers.

image

Vocês querem um filme com um roteiro doido que quando você lê a sinopse já pensa “meu Deus, não tem pé nem cabeça isso daqui”, poise… É disso que “PARASITA” se trata (a princípio tá?) pois depois tudo faz sentido logo nos primeiros minutos do filme.

Bong Joon-ho diretor do filme é no mínimo “anormal” por pensar em uma história assim. Ao mesmo tempo que pensamos na insanidade do diretor, podemos aplaudi-lo de pé por toda crítica que “PARASITA” carrega dentro dos 3 atos que constroem seu universo de ascensão. 

image

O filme é sobre a família Ki-taek que vive quase que na miséria em uma casa considerada por lá como ‘meio porão’, e que para sobreviver dobram caixas de pizzas como uma espécie de bico na própria casa. A ambição deles já é mostrada quando enquanto trabalham, assistem um vídeo de uma youtuber dobrando rapidamente e ensinando como faz para o serviço render e assim consequentemente o salário, já que é por unidade dobrada que eles ganham o pão de cada dia.

Assim como a ambição é mostrada de cara, os vacilos e falta de sorte também é deixado sobre a mesa quando na hora do recebimento o dinheiro é descontado já que o serviço foi considerado mau feito pela patroa deles. Em contra partida, temos o pontapé inicial de certa esperteza do protagonista e sua irmã fazendo um tipo de trato para reparar o que foi perdido ali, buscando uma vaga para trabalhar fora de casa com eles. A apresentação dos porquês e vantagens de tê-los como funcionários fixos e os próximos acontecimentos deixam isso mais claro ainda.

image

Em seguida temos a grande oportunidade da vida deles dando as caras. Um amigo próximo informa que uma família podre de rica está com uma vaga de professor particular e assim com uma força tarefa de falsificação de diplomas, certificados e afins, Ki‑woo(Choi Woo‑shik) que tem todos os dotes para cumprir com as obrigações que a vaga exige, embarca para ajudar a família com o primeiro salário e profissão digna.

O sentimento de fracasso e a esperança de sair daquela situação é constante em cada cena da família, mas ao mesmo tempo a gente se encanta com a força de vontade em fazer os planos darem certo em meio as armações perigosas e engraçadas que eles aprontam cena após cena.

image

Voltando a falar da casa que eles vivem, pois gente, é tanta coisa a prestar atenção dentro desse filme que você se perde nos mínimos detalhes. A janela pela qual eles observam a vida lá fora só os deprime, existe um bêbado que mija lá perto no lixo todos os dias pra piorar a situação já que essa é a paisagem do cotidiano deles. Será que o pobre só enxerga a desgraça que o rodeia? Será que isso é mais uma razão para desmotiva-los? Fica no ar a pergunta.

A busca pela rede wi-fi e o uso de celulares dentro do filme é outra ótima observação a se fazer. Já que eles realmente transmitem a sensação de serem ‘parasitas’ dependendo de restos ou do que oferecem a eles desde o começo da trama. O filme é tão atual e permeia em tantas coisas que são ignoradas por grandes títulos que o torna uma produção cada vez maior de acordo com que você vai assistindo.

image
image

Voltando ao momento atual (do qual estava falando), Ki-woo mostra ser capaz de impressionar a família rica e vê dentro daquele ambiente a possibilidade de ajudar mais ainda os seus, já que outra vaga surge a partir de uma conversa com sua patroa sobre o comportamento do filho caçula deles que é meio imperativo, artista e diferente. Assim, sua irmã também entra na rodela de fingimentos no mesmo nível que o irmão, documentos falsos, indicação falsa e por ai vai.

Assim como os filhos, os pais também conseguem os empregos que tiveram sua vaga forçadamente abertas, já que os empregados anteriores são demitidos por conta das armadilhas que os irmãos tramam para que assim seus pais possam apossar de tais oportunidades.

Sendo assim a família inteira dentro do mesmo local de trabalho, fingindo serem no máximo conhecidos, é a receita pronta da desgraça gente. Uma hora ou outra as coisas iriam vir a tona, mas o que pega, é a forma como tudo acontece.

image

Sabe aquele ditado: “aqui você planta, aqui você colhe?” ou talvez aquele: “tudo que faz, um dia volta pra você?” é justamente isso que acontece do 2º ato do filme pra frente. Todas as ações que a família tomou frente, começam a dar retorno, e não é o financeiro.

Em meio a situações engraçadas, dramáticas e inusitadas, um dos personagens prejudicados pela família e que inclusive nem damos tanta moral até a saída dela com seu olhar vingativo que promete trazer (e traz), a desgraça ou motivação para o último ato do longa. Estou falando de Moon-gwang (Lee Jeong-eun), a empregada que foi demitida para que a mãe de Kin pudesse ocupar uma das vagas de emprego da casa.

A reviravolta e evolução da personagem, por mais que seja imediatista e repentina no seu retorno a casa dos ex-patrões, é espetacular. Quando achávamos que o nível mais baixo enquanto classe social havia se revelado (falo aqui das condições da família Ki-taek), nos enganamos. Diretamente do porão da casa dos milionários, eis que surge um novo personagem e tudo muda nos planos das duas famílias, já que Moon é esposa dele e também tinha seus segredos dentro do mesmo teto.

image

Com essa avalanche de informações e mais as artimanhas que a família Ki-taek tem que aprontar para ocultar mais um segredo da família de ricos, encerramos o 2º ato do filme com gosto de quero mais, com tanta curiosidade nos olhos e vontade de ver como tudo termina. A verdade é que tudo se transforma em uma briga por território. As classes precárias brigando pela migalha “fornecida” pelos verdadeiros donos do espaço.

O desfecho do filme se dá de forma sangrenta e nem um pouco esperada, as mortes confesso que me pegou de surpresa de certa forma. Não irei detalhar como tudo termina pois já dei spoilers demais, precisava desabafar inclusive rs. Porém deixarei um questionamento aqui pra vocês, o que não tem nada a perder faria quando a única coisa que restava pra ele, o foi tirado? Pensem nisso.

image

As cenas finais tem lá suas penalidades por ter vários ápices, principalmente quanto ao pai de Kin, que cansado de ver tanta humilhação nas palavras e atitudes do patrão ricaço, toma a atitude esperada. Sua esposa e filhos herdaram nada mais do que traumas por tudo que visualizaram e só entenderão depois. Ki-taek (Song kang ho) dá um show de atuação do final do 2º ato adiante. Suas ações movem o filme até seu último segundo de fôlego, deixando o último suspense no ar, ou podemos dizer que um final alternativo talvez?

De fato o filme traz a tona críticas sociais pesadas como a ascensão das famílias pobres, até onde o ser humano é capaz de ir para ter seu local na sociedade? Todos os ricos são felizes? Realizados? A cena do sexo no sofá com a família Ki-taek, onde o casal de milionários revelam suas fetiches sexuais envolvendo xingamentos, vontades que eles mesmos julgam chulas e de classe suburbana. Essa é uma das máscaras da alta sociedade? Creio que toda a farsa dentro da família rica só demonstra quão o dinheiro não resolve grande parte do nosso interior. Quanto ter tudo, pode nos tornar meros NADAS!

image

E enquanto as famílias que vivem na precariedade? Será que de fato elas precisam ir tão longe para conseguirem seus objetivos? O filme mostra uma certa punição para quem é capaz de tudo? No final das contas isso acaba sendo uma conclusão pessoal de cada um de nós que assistimos e absorvemos as mensagens que o filme trouxe. 

image

As cenas de humilhação mesmo que indiretas conseguem nos incomodar tanto a nível de dar um certo prazer por tudo que acontece no final das contas. Achei tão simples e um tiro certo o diretor trabalhar o “cheiro” como instrumento de preconceito às pessoas de classe baixa. Isso é usado no filme pelos ricos quando citam que o motorista, Ki-taek fede a metrô. Tais palavras ouvidas por ele, começam a transformá-lo e a mudar sua visão, propósitos e atitudes dentro do filme. Será que ele ficou com medo de se tornar aquilo no final das contas?

As cenas da enchente são na minha opinião as mais lindas do filme. “Ah Paullo você está louco? é uma tragédia e muito triste tudo aquilo”, sim galera é tudo isso e muito mais. São elas que mostram graças a cenografia e atuações fortes do elenco, o quanto a família Ki-taek sofre com a perda de tudo que tinham. É como se lá vendo tudo sendo levado e perdido pelas águas, realmente tivesse valor pra eles, e agora que eles haviam perdido completamente tudo que tinham, as coisas mudaram para todos. 

A fotografia com o plano geral de cima da comunidade que eles moravam, é de tirar o fôlego, assim como as cenas deles no mesmo lugar que tentavam pegar sinal de wi-fi, era o ponto mais alto da casa onde conhecemos e onde despedimos daquele pedaço representativo dentro do roteiro.

image
image
image

O filme também é sobre arquitetura, tanto nas cenas que mostram a casa enorme e feita por um famoso arquiteto, quanto nas ruas e interior da casa da família Ki-taek. Cada detalhe enriquece nossos olhos. A sala da casa dos patrões tem várias cenas interessantes para serem analisadas, principalmente a do acampamento do caçula da família, onde todos ficam reféns da paisagem linda que reflete na luz do sol e entra pela sala. Ali eu senti que era a representação da “liberdade” dos personagens. Aquela vista limpa e perfeita, parecendo que foi pintada a dedo, poderia ser um dos combustíveis deles para irem até as últimas consequências.

image
image

Por fim um das coisas mais importantes do filme e que é o fechamento da “chave de ouro” pra mim. No final o que aprisionava o marido de Moon, que era o porão da casa dos milionários, acaba sendo a liberdade e refúgio do filme. Um lugar de refúgio e de evolução, mas isso é só no final que tem a possibilidade de ser refletido em nossos pensamentos. Kin tem a missão de reverter tudo que sua família fez e queria ter, mostrando que no final das contas o objetivo deles foi concluído.

O mix de gênero dentro do filme o deixa escapar entre os dedos da academia do oscar com toda certeza, já que ele permeia entre ‘drama, suspense e comédia’. PARASITA é um filme que te faz rir, roer as unhas, pensar em suas atitudes e vontades e refletir sobre o que é feito dentro do filme em suas mais de 2 horas de exibição.É impossível assisti-lo e sair ileso do proposito que Bong teve no final das contas. Acredito que o filme levará no mínimo 3 estatuetas para casa na premiação deste ano.

image

Originally posted by sofiascarson

image
16 notes · See All

Parasita aborda a desigualdade social, na Coreia do Sul, de forma inteligente, criativa, original, sarcástica e brilhante. Já em cartaz no Brasil, o filme, um dos melhores do ano, tem grandes chances de levar o Oscar na categoria melhor filme (não só filme estrangeiro) pra casa. Estivemos com o aclamado diretor Bong Joon Ho e o ator Song Kang Ho no evento #deadlinecontenders Em NY. Contamos sobre o nosso encontro e sobre a importância de Parasita, também para o público brasileiro, na matéria de hoje. Podem conferir tranquilos porquê NÃO tem spoilers. Esse é o tipo de filme que você tem que assistir sem saber quase nada sobre ele. #parasite #parasita #deadline #oscars #oscars2020 #oscarrace #bongjoonho #songkangho #goldenglobes #sagawards (at Dica do dia)
https://www.instagram.com/p/B6EfyksjzgA/?igshid=dritk26xkqpe

0 notes · See All
Next Page